Nota: Edital de Vivências em Comunicação – 2018

Nota: Edital de Vivências em Comunicação – 2018

O Caminho do Sertão nasce enquanto proposta que reverbere experiências no Ser-Tao mineiro. Nos anos de 2016 e 2017 pautamos um edital específico para vivências do setor de comunicação, visando proporcionar uma imersão de culturas, andares e diálogos dentro de um território complexo que são os Gerais de Minas.

O ano de 2018 marca o cenário sociopolítico de nosso país em meio à retrocessos de políticas públicas sociais, extremismos e o cercear de direitos duramente conquistados em nossa jovem democracia.

Esta nota visa indicar que, devido às poucas possibilidades orçamentárias e dificuldades logísticas que nossa proposta encontra para realizar a edição especial de cinco anos, a produção d’Caminho do Sertão indica que NÃO HAVERÁ o Edital de Vivências em Comunicação para a 5ª edição do projeto: “O Caminho do Sertão – De Sagarana ao Grande Sertão: Veredas”.

Sentimos imensamente.

Reiteramos que a proposta da JORNADA, segue confirmada, com o Edi-Tao de seleção previsto para lançamento na primeira quinzena do mês de abril.

Atenciosamente,

Produção.

 

11206801_1601933783357731_753769311025213222_o

Anúncios

Confirmada Edição 2018 d’Caminho do Sertão

A equipe de produção da proposta socio-eco-literária: “O Caminho do Sertão – De Sagarana ao Grande Sertão: Veredas” anuncia sua edição comemorativa de 5 anos de Jornada em 2018!

Após uma série de articulações, trabalhos e anseios, indicamos que o Edi-Tao 2018 será lançado no início do mês de abril. O Caminho do Sertão acontecerá no mês de julho, com datas a serem divulgadas no referido Edital.

O Caminho consagra à saga, pautando sua 5ª edição, tendo por marca mais de 1.000 inscrições de sonhadores e pouco mais de 270 Caminhantes.  O Edi-tao 2018 está “recheado” de surpresas, incluindo revisões no processo de seleção, maior transparência em seus critérios de avaliação  e consolidação de sua nova Rota.

Outras surpresas estão sendo preparadas!

Preparados?

Borandá!

Em caso de dúvidas, envia um e-mail pra gente: caminhodosertao@gmail.com

 

fotosagathasazevedo-5

Fotografia: Agatha Azevedo – Caminhante do Sertão

O Caminho do Sertão lança seu Ciclo de Prosas, o: Travessia

Travessia: Ciclo de Prosas sobre O Caminho, literatura, sociedade, meio ambiente e utopias nos Sertões dos Gerais

O Caminho do Sertão – De Sagarana ao Grande Sertão:Veredas, correlacionou uma série de saberes, diálogos e conhecimentos ao longo de suas quatro edições, estabelecendo uma ampla rede de contatos que, seja pela atuação no terceiro setor, em pesquisas acadêmicas, na comunicação social, marcaram suas trajetórias com a presença no Ser-Tão.

Na tentativa de ampliar esses diálogos, pautamos um Ciclo de Prosas, permeando assuntos que a proposta socio-eco-literária d’Caminho estabelece em relação com os Gerais. Durante o sábado, 24 de fevereiro, teremos exposições de ideias, rodas de conversas e convidados que fazem parte da Rede de Caminhantes, tendo por intuito promover novos encontros.

As mesas serão divididas por temáticas, expondo tanto os meandros da construção da Rota, quanto de experiências vividas por Caminhantes. Temáticas como: “Pensar, Fazer e Viver O Caminho”; “Comunicação e o Caminhar enquanto imersão”; “Entre a Literatura e as Experiências: Conceitos e Presenças no Sertão Roseano”.

Uma das principais questões por se tratar dentro do Ciclo, é a do Fundo orçamentário para o Caminho, sendo que a Edição comemorativa de 5 anos da jornada segue ameaçada de não acontecer, ou de acontecer de forma bem diferente da proposta dos anos anteriores por falta de recursos. As mesas terão emissão de certificados, sendo requerido contribuição simbólica no valor de 5 R$ (cinco reais) para a entrada, tendo certificados de participação emitidos e enviados por e-mail. Os recursos serão utilizados para a manutenção dos custos de produção do Ciclo de Prosas, além de seguirem para o fundo de apoio ao O Caminho do Sertão.

Mesas:

1 – Inaugural: Pensar, Fazer e Viver O Caminho

Horário: 10:00 – 12:00

2 – Entre a Literatura e as Experiências: Conceitos e Presenças no Sertão Roseano

Horário: 14:00 – 16:00

3 – Comunicação e o Caminhar enquanto imersão

Horário: 16:00 – 18:00

Contato:

E-mail: caminhodosertao@gmail.com
Telefone: (31) 9 8711-0610

Serviço:

Travessia: Ciclo de Prosas sobre O Caminho do Sertão
Local: Espaço Fôlego, Rua da Bahia 1176
Data: 24/02/2018
Horário: 10:00 às 18:00
Contribuição: R$ 5,00

O Ciclo de Prosas é uma produção do Ecos d’Caminho do Sertão, em parceria com o Espaço Fôlego e entidades Parceiras.

Flyer Travessias

Lançado Edital para a “CAMINHADA DOS UMBUZEIROS” 2018!

 

A IV Expedição da Caminhada dos Umbuzeiros – de Uauá até Canudos Velho (BA), lança seu edital de chamamento. Com a temática: ” O vaza-Barris sedento no caminho das árvores que dão de beber.”, a jornada será realizada entre 02 e 04 de março de 2018, percorrendo 55 km em meio ao sol, terras e a caatinga do sertão baiano.

17359347_112967609237004_1404067475433064515_o.jpg

(foto: Divulgação)

“Pensar a Caminhada dos Umbuzeiros é pensar também a relação do ser humano com a natureza, sem dissociações, pois tudo aquilo que se sabe do mundo (natureza), sabe-se a partir de uma visão subjetiva, de uma experiência do próprio corpo com esses espaços que percorremos, cria-se um repertório de mundo. Assim, a proposta é que, durante o percurso, os sujeitos se apercebam parte integrante do caminho e da história, a qual a caminhada vem apresentar, a partir  IV Expedição CAMINHADA DOS UMBUZEIROS Uauá a Canudos Velho de uma perspectiva metodológica de troca de vivências e saberes entre os caminhantes, bem como entre os moradores nativos do caminho, que também fazem parte da Caminhada, tanto por ceder seus caminhos aos passantes, como pela acolhida na hora do banho e das refeições e, também, pelas histórias contadas: saberes que os caminhantes levam no corpo e no espírito.

Partindo dessa premissa, pensou-se uma metodologia da vivência em que, ao longo do chão percorrido, não somente nas paradas, mas durante a imersão do corpo do sujeito no caminho, se desenvolvam algumas performances a partir de intervenções desempenhadas pelos próprios caminhantes. ” (Fonte: Edital da Expedição)

As inscrições para a quarta Caminhada dos Umbuzeiros serão realizadas via formulário digital e carta de intenções. O prazo para se candidatar para uma das 40 (disputadas) vagas termina no dia 25 de dezembro deste ano!

O resultado dos selecionados estará disponível até o dia 22 de janeiro de 2018!

Confira dos dados:

Blog do projeto: https://goo.gl/FJAXHz
Edital da Caminhada: https://goo.gl/zgu9Ty 

Contatos: caminhadadosumbuzeiros@hotmail.com

telefones: (74) 9 9974-0311 / (74) 9 9968-4777

 

Novos rumos para O Caminho do Sertão

O projeto: “O Caminho do Sertão – De Sagarana ao Grande Sertão: Veredas”, prepara novos rumos e atividades para 2018.

A produção segue em um esforço exaustivo para que haja a edição comemorativa de 5 anos de nossa Jornada, seguindo em busca de parceiros, apoios e possibilidades que viabilizem sua realização.

Nesse esforço, entendemos que muito ainda pode ser feito, trabalhando juntamente à entidades regionais e com as populações tradicionais, visando apoiar e promover novas propostas de ações no território.

A partir de janeiro teremos novidades, incluindo revisão da identidade visual, redes sociais e propostas de exposições, ações setorizadas e pequenos percursos.

É só aguardar!

 

Para contatos, dúvidas e demais questões, mande um e-mail pra gente!

caminhodosertao@gmail.com

11203097_1601924086692034_2470403126577743791_n

Um relato-convite nada ortodoxo e bastante displicente

    De junho de 2014, até julho de 2017, se passaram mais de três anos, contando quatro edições do projeto “O Caminho do Sertão – De Sagarana ao Grande Sertão: Veredas”.

   O marco temporal de quatro edições acompanhou uma linha de mudanças na realidade social de nosso país, sentida expressivamente pelas classes menos abastadas, além de setores “marginalizados” pelas grandes iniciativas políticas e econômicas, como educação e cultura. No espaço de nossa ação os ganhos foram substanciais, tendo por base uma dinâmica cada vez maior de diálogos com a dimensão social do Território Arinos-Chapada*. Ganhamos em sorrisos, em conversas nas varandas, em cafés tomados e apertos de mãos.

   Em três das quatro edições de nosso projeto (2015, 2016 e 2017), trabalhamos com cinco vezes menos o orçamento mínimo necessário para se executar um projeto da dimensão do Caminho, seguindo os valores de mercado. O levantamento de dados aponta 540 inscrições para à jornada, além de 376 inscrições para o edital de vivências em comunicação, contando somente números de 2016 e 2017. Adentrar o sertão mineiro é um desejo de muitos, dos setores mais variados de nossa sociedade complexa. Comunicadores, servidores públicos, cientistas, administrados, produtores culturais, midialivristas, pesquisadores, professores universitários, atletas etc.

   O Caminho proporciona uma experiência singular para cada pessoa, sendo afetadas conforme seus interesses, expectativas e sonhos, quando entram em diálogo com o dia-a-dia da jornada. A proposta bebe na literatura de Guimarães Rosa, sendo que na edição 2017 a rota aproximou-se ainda mais dos possíveis traçados feitos pelo personagem Riobaldo e seu Bando na região, (da melhor forma possível, levando em conta a icnografia e dimensões litero-geográficas que nossas pesquisas apontaram). Mas, qual Sertão foi visto pelos sonhadores? Uma paisagem quase mística das áreas preservadas, pastos, veredas, o próprio Rio Urucuia, mas também chapadas devastas pelo uso intensivo (e extensivo) de milhares de hectares para plantação de soja, milho, feijão e sementes. Costuma-se dizer entre aqueles que propõem o Caminho, que nossa jornada é um convite, um caminho em si, de fato, mas um convite para o retorno, seja para o consumo turístico das belezas naturais do território, mas também para que se lance um olhar mais aprofundado para a complexidade das relações socioeconômicas que se estendem em cada situação vivenciada.

   Não é sem cuidado que cada um dos passos dados nas areias dos ribeirões e nas margens das veredas são dados. Deixamos aqui, neste pequeno relato, mais um convite para todos os que um dia colocaram suas disposições para percorrer os buritizais em alguma das edições d’Caminho, para que ecoem estas mesmas disposições em suas próprias dinâmicas, projetos e perspectivas. Que as experiências e reflexões propiciadas em sua passagem pelo Sertão Mineiro reverberem, assim como os sorrisos, dores, amores e mostras de companheirismo vividas nos costumeiros nove dias de imersão sertaneja.

   Nós, enquanto Caminho, também seguimos em um constante esforço e aprendizado, imaginando possibilidades de oferecer uma melhor experiência, assim como um retorno e atuação positiva no\para o Território. O convite para a edição 2018 ainda não pode ser feito, visto que estamos buscando meios para viabilizar mais uma edição (a de cinco anos!).

  Entretanto, sementes plantadas, ecos nos espíritos.

14810022644_814cce6aee_k.jpg

Um relato-convite nada ortodoxo e bastante displicente de: Guidyon, caminhante e meio enxerido, que relembrou o Caminho de 2014, que para ele ainda não acabou.

* A denominação “Território Arinos-Chapada” foi defendida pelo Professor Doutor Gustavo Meyer, em sua tese.

Sagarana ganha sua Primeira Mostra de Cinema o: CineBaru

O CineBaru tem o objetivo de mostrar o sertão mineiro ao mundo, o mundo ao sertão mineiro. Promover essa imersão no sertão tanto enquanto local de encontro cinematográfico quanto diante da formação de um novo público na agenda de festivais de cinema, fortalecendo essa rede de realizadores, moradores, produtores e pesquisadores. Em resumo: convivência cultural, social, política e artística por meio produção e exibição de filmes que inauguram um olhar nesse novo ambiente audiovisual. Fazer, exibir e viver cinema no sertão mineiro a partir de suas inquietações, saberes, dificuldades e valores.

capa2

O CineBaru – Mostra Sagarana de Cinema terá em sua primeira edição quatro dias de programação na vila de Sagarana, distrito do município de Arinos, no noroeste de Minas Gerais, nos dias 26, 27, 28 e 29 de outubro de 2017.

O projeto segue em campanha de Financiamento Coletivo, que pode ser conferida no link: https://www.catarse.me/cinebaru

Além da exibição de filmes, o CineBaru irá promover rodas de conversa, programação musical, oficinas e atividades infantis, levando a tela grande para uma comunidade desprovida de salas de cinema e também expondo e debatendo temas e inquietações presentes na região, principalmente os conceitos de Tradição e Mestres/as, Cidade e Sertão, Mulheres no Sertão, Meio Ambiente e Água, Agroecologia, Cinema e Ativismo, Literatura Roseana, Comunidades e Povos Tradicionais, etc.

“Quem faz?”

O CineBaru surge de uma articulação idealizada por um coletivo de caminhantes do projeto O Caminho do Sertão, evento anual que propõe uma caminhada sócio-eco-literária baseada na obra de João Guimarães Rosa e nas pautas locais do sertão mineiro. Esses ex-caminhantes, intitulados Ecos do Caminho, seguem com uma sede em Sagarana, onde realizam há dois anos atividades culturais, sociais e ambientais como o próprio Festival Sagarana de 2015.

Confira todas as informações sobre o CineBaru no blog: https://cinebaru.wordpress.com/

Pré-Produção: Uma Jornada

WhatsApp Image 2017-06-20 at 09.07.12

O início – Sagarana
  Foto: Elson Barbosa

 

Caminhar pelos Sertões dos Gerais é um desafio!

Organizar uma jornada de 178 km, passando por areais, serras, veredas, rios, córregos, estradas, cidades e comunidades dentro deste cerrado, uma real travessia!

Entre 13 – 19 de junho, a equipe de produção do Caminho do Sertão, promoveu a última fase de sua reavaliação de rota. Neste momento do projeto, todos os guias, além de equipes de logística e comunicação estiveram imersas na dinâmica da jornada.

Foram revisitadas comunidades quilombolas, feito manutenção em trilhas, catalogação de elementos de fauna, flora e estrutura geológicas, além do preparo de pontos específicos da programação para a edição 2017.

Confira o especial de fotografias, produzidas em um ensaio feito exclusivamente com GoPro:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotografia: Guidyon Augusto / Sander Ulhoa

Resultado da Seleção de Caminhantes “O Caminho do Sertão 2017”

“Tudo, aliás, é a ponta de um mistério, inclusive os fatos. Ou a ausência deles. Duvida? Quando nada acontece há um milagre que não estamos vendo.”

[Rosa]

Querid@s peregrin@s do caminhar! Selecionar 50 corações, em meio a 270 inscrições, não foi tarefa fácil. E assim sabíamos que seria. Mas… da mesma maneira que fazemos diante dos desafios que aparecem em cada travessia, seguimos adiante, determinad@s na missão dada.

No final, selecionamos 75, sendo que a mudança na quantidade de selecionados nasce de um esforço por contemplar sonhos, projetos e desejos de adentrar o Ser-Tao. Soma-se uma demanda relacionada ao tempo, visando agilizar os próximos passos de caminhantes e equipe de produção, adicionamos (conforme experiências passadas) um número que equalizará os possíveis desistentes. Sendo assim, não haverá lista de excedentes, o resultado fica em caráter único.

Nos alegra ver tamanha diversidade e riqueza nas motivações, habilidades e competências de cada uma das inscritas e inscritos neste Edi-Tao. Pessoas de várias partes do Brasil, realizadoras de vários ofícios e realidades, unidas aqui pelo desejo de ser-tão no sertão!

O Sertão nos espera, lembrando-nos que “viver é muito perigoso”. Nossa jornada encontrará momentos difíceis, assim como maravilhas, sol, areia, dias sem energia elétrica ou água encanada, mas também veredas e buritis: ah, Buriti!

A convivência harmoniosa é ponto alto para que a travessia seja uma experiência única: cerrado, caminhantes, comunidades, fauna, flora e sentimentos. A partir de agora, todos somos responsáveis pelo Caminho.

Escolhemos 75 novos peregrinos e peregrinas para O Caminho do Sertão 2017. Estes, podem se preparar!! Daqui a pouco mais de um mês, saíremos juntos. Daremos o primeiro passo no chão seco e fértil dessa nova travessia. Só não se esqueçam de reler o Edi-Tao e seguir todas as recomendações que lá estão. Fiquem também de olho em seus e-mails.

A proposta do Caminho é se tornar uma rota permanente de turismo ecocultural e literário de base comunitária, contemplando a todos e todas que queiram mergulhar nas veredas dos gerais.

Desde 2014, O Caminho do Sertão segue sendo pensado coletivamente e colaborativamente pela equipe proponente e pel@s antig@s caminhantes. Todos os esforços se somam para a organização não apenas desta, mas das edições futuras e de tantas outras ações que brotam desse grupo que só cresce!

Pelo Cerrado e suas culturas, de pé! Bem-vind@ a ser-tão!!

Para conferir o resultado, é só baixar o pdf:

SELECIONADOS 2017

caminho_sertao_foto-lidianeponciano1.jpg

Adiamento do Resultado da Seleção de Caminhantes 2017

A Organização da quarta edição do Projeto: “O Caminho do Sertão – De Sagarana ao Grande Sertão: Veredas” anuncia o adiamento da data do resultado de sua Jornada.

Se valendo do item 10.2 do Edi-Tao, altera-se o item:

8.3: O resultado estará disponível até o dia 29 de maio de 2017. 

Sendo agora:

8.3: O resultado estará disponível até o dia 04 de junho de 2017

A alteração é devida ao grande número de inscrições, além de sua carga qualitativa. A equipe de seleção se esforça para promover um processo seletivo de extrema qualidade, sentindo muito pelo adiamento do resultado.

A organização entende que, conforme a diminuição do tempo para preparo dos Caminhantes selecionados, aumentasse o risco de desistências. Estamos à disposição para prover a melhor base de apoio prévio possível ao Caminhante. 

Em caso de dúvidas, ou considerações, é só enviar um e-mail para: caminhodosertao@gmail.com

 

14632631677_5f94c06e31_z.jpg